O colesterol é um tipo de gordura naturalmente encontrada no nosso organismo e essencial para seu funcionamento adequado. Está presente na estrutura das membranas celulares, no cérebro, fígado, músculos, intestino, pele e coração.

Nosso corpo o utiliza  para a produção de hormônios, vitamina D e ácidos biliares, que auxiliam no processo de digestão de gorduras.

Cerca de 70% do colesterol no nosso organismo é fabricado pelo nosso próprio corpo, os outros 30% adquirimos através da alimentação.

 A hipercolesterolemia é uma condição causada pelo excesso de colesterol circulante. Quando em níveis altos, além do necessário, o colesterol começa a se depositar nas paredes das artérias, causando a aterosclerose.

Quando as placas de gordura se formam nas artérias do coração, pode causar dor no peito e infarto do miocárdio, se o acúmulo ocorrer nas artérias do cérebro, pode provocar acidente vascular cerebral (AVC).

O colesterol elevado é fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Quais são os tipos de colesterol?

Existem 2 tipos circulantes no nosso sangue. O LDL, também chamado de “colesterol mau” promove o depósito da gordura nas paredes das artérias, já o HDL, ou “colesterol bom” transporta o colesterol das células para o fígado, onde é metabolizado e eliminado.

O LDL corresponde a cerca de 75% do colesterol circulante no organismo, portanto, se estiver elevado, maiores são os riscos de doenças cardiovasculares, já o HDL circula em menor concentração naturalmente, porém, se o nível estiver muito baixo, os riscos de doenças cardiovasculares se elevam.

O colesterol LDL elevado não apresenta sintomas, por isso é importante a consulta regular com seu médico e a verificação através de exames.

Alguns alimentos são auxiliares na melhora dos níveis do colesterol ruim, como a alcachofra e a berinjela, e também podem ser consumidas na forma de suplementos alimentares. Seguir as recomendações do seu médico é fundamental, mesmo com o uso desses suplementos.